Bradesco busca sucessor para Luiz Carlos Trabuco Cappi

Após o anúncio realizado pelo Bradesco em outubro que seu presidente executivo, Luiz Carlos Trabuco Cappi, será o novo presidente do conselho de administração do banco, a instituição busca um novo nome para sucedê-lo. A cadeira será ocupada em março de 2018, quando ocorre a assembleia geral ordinária de acionistas.

O banqueiro irá acumular os dois cargos até a decisão e depois ficará apenas com o posto deixado por Lázaro de Mello Brandão, uma vez que o estatuto interno não permite que um executivo tenha duas funções.

Lázaro Brandão

Segundo Brandão, sua renúncia foi um ato pensado por ele, no intuito de promover a renovação entre as lideranças. De agora em em diante, o executivo irá presidir o conselho das empresas controladas pelo banco.

Ele estava há 27 anos a frente do conselho de administração do Bradesco. Iniciou a carreira como escriturário em 1942, na Casa Bancária Almeida & Cia., instituição que deu origem ao Bradesco no ano seguinte. Lázaro Brandão passou por diferentes níveis hierárquicos e foi presidente executivo em 1981, sucedendo o fundador, Amador Aguiar.

Sobre a situação do Brasil, o executivo acredita que o país tem grande potencial de crescimento, destacando a situação positiva do PIB. “O Brasil tem potencialidade e credibilidade”, diz. “Há um descompasso total entre a política e as áreas de atuação”. Segundo ele, o Brasil “tem capacidade inquestionável”, porém é preciso ordenar algumas coisas.

Luiz Carlos Trabuco Cappi

Luiz Carlos Trabuco Cappi deixará o posto de presidente executivo do segundo maior banco privado do país, contudo seu substituto ainda não foi escolhido. O executivo ressalta que o nome será selecionado em meio ao corpo diretor atual do banco. “Somos um banco que privilegia a prata da casa, disse ele e ainda completou afirmando se tratar de um a ocasião muito importante para a organização.

O banqueiro afirmou que o anúncio de seu sucessor pode ser feito antes de março, pois de acordo com ele, o banco possui muita responsabilidade com o Brasil. Daí a necessidade de dar continuidade a uma “administração contínua e permanente”.

Sobre Brandão, o executivo reconheceu sua contribuição “Não se pode passar despercebida a biografia que Lázaro Brandão teve na construção do sistema bancário brasileiro”. Ele enfatizou que seu antecessor teve um grande papel nos últimos 75 anos na economia brasileira.

Luiz Carlos Trabuco Cappi afirma que o país vai passar por um “processo de mobilidade social”, em que mais pessoas vão prosperar e dessa forma a instituição vai conseguir aproveitar as oportunidades dessa movimentação e gerar oportunidades.

“Temos uma visão otimista em relação ao futuro” – reforça o executivo que vê o crescimento da atividade econômica impulsionar o consumo. Para ele “a economia do país está descolada em relação a política interna.”

Luiz Carlos Trabuco Cappi, 66, ingressou ao banco em 19969 e galgou por diferentes posições e níveis hierárquicos até chegar a presidência executiva em 2009. Nascido em Marília, interior de São Paulo, formou-se em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras na UNESP.