O Walmart está adotando novas tecnologias para reduzir custos

Recentemente o Walmart anunciou que traria robôs para 360 lojas até o final do ano. Ele também divulgou um novo aplicativo, o Dotcom Store, que permite que os associados solicitem produtos para clientes.

Segundo as notícias, ambas as inovações estão ligadas ao plano do Walmart de construir o que o CEO Doug McMillon chamou de “lojas com poder de tecnologia”. Ele está procurando maneiras de gerar eficiência no lado do trabalho e eliminar dificuldades para os clientes.

Nesse sentido, os purificadores autônomos de 920 libras, chamados de “Auto-C”, usam tecnologia automatizada para navegar por rotas personalizadas ao redor da loja e limpar o chão. A máquina conta com sensores para procurar pessoas e corredores.

O Walmart testou outros robôs e tecnologias para automatizar tarefas, como entregar uma cesta de presente, descarregar caixas de caminhões de entrega, verificar itens nas prateleiras, alterar etiquetas de preços de produtos e selecionar itens para compras on-line.

“Uma das nossas áreas de foco tem sido em robôs”, disse o chefe executivo Brett Biggs a investidores em um encontro em outubro.

O Walmart está realizando um experimento em 50 lojas com o “Auto-S”, um robô de varredura em prateleiras que viaja pelos corredores e identifica quais itens estão baixos ou esgotados, ou onde os preços estão errados e os rótulos estão faltando.

Está experimentando robos em cerca de 500 lojas. Tais robôs descarregam caixas de caminhões de entrega e automaticamente digitaliza e classifica os itens por departamento. O Walmart disse que o descarregador economiza tempo e ajuda a reduzir a rotatividade de trabalhadores nas áreas de retaguarda de mão de obra intensiva da loja. Além disso, os robôs se comunicam uns com os outros para levar os produtos às prateleiras mais rapidamente e garantir que eles estejam totalmente abastecidos.

Embora o Walmart sustente que os robôs servem como assistentes para os funcionários e permitem que eles se envolvam mais com os clientes na área de vendas, os defensores do trabalho temem que a automação das tarefas manuais leve a perdas de emprego.

A Amazon comprou os sistemas Kiva para automatizar seus depósitos, mas o Walmart tem uma tarefa mais difícil de tentar descobrir como implantar robôs nas lojas.