Abrafrigo prevê retomar exportações de carne bovina à China no final de junho

A Abrafrigo (Associação Brasileira de Frigoríficos), informou no dia 7 de junho de 2019 que as exportações de carne bovina em junho deverão recuar ao fechamento do mês devido a suspensão das exportações realizadas para a China. Os embarques suspendidos ocorreram por causa dos casos de “vaca louca” no estado do Mato Grosso, onde a associação ainda fez questão de mencionar que é um evento totalmente atípico.

No entanto, a associação informou que até o final de junho as exportações para a China poderão voltar conforme planejado pelos produtores brasileiros. Atualmente, a China é o principal mercado que importa carne bovina do Brasil. Por isso, as importações que não forem feitas em junho deverão impactar em uma maior exportação no mês de julho de 2019. A associação avalia que julho pode registrar volume recorde de exportação para China.

Junto a Hong Kong, a China de um modo geral detém 40% de toda a exportação de carne bovina realizada pelo Brasil. Embora a China tenha suspendido a carne bovina brasileira devido a “vaca louca”, o país importou vários tipos de proteínas do Brasil para substituir sua produção de carne suína, já que a maioria dos porcos da região foram contaminados pelo vírus conhecido como peste suína africana. Só no mês de maio de 2019, as exportações de frango para a China cresceram aproximadamente 50%.

De acordo com as notícias divulgadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a suspensão das exportações realizadas à China ocorreu devido ao caso de “vaca louca” registrado no Mato Grosso. Como a doença não oferece nenhum risco para a saúde, a suspensão foi feita pelo governo brasileiro com o objetivo de cumprir com o acordo que foi assinado com a China no ano de 2015.

A ministra Tereza Cristina, do Ministério da Agricultura, informou que os embarques de carne bovina à China deverão ser retomados em breve, já que o caso atípico de vaca louca parece ter sido contido no Mato Grosso. Tereza Cristina ainda enfatizou dizendo que o Brasil é atualmente o país que mais exporta carne bovina no mundo, e que esse posto será mantido com a retomada das exportações à China.