Ao alcançar mais de 300 mil clientes, Empiricus planeja mudança societária

Após a XP Investimentos anunciar a sua abertura de capital, a Empiricus, que também é uma das principais companhias do país em conteúdos sobre o mercado de capitais, também está prestes a adotar transformações de peso muito em breve. Segundo foi apurado pelo jornal O Globo, os sócios brasileiros da empresa têm cogitado a aquisição das ações que foram compradas em 2013 pela empresa Agora Inc, dos Estados Unidos.

Segundo informações veiculadas pela Revista EXAME, os executivos das duas companhias estão estudando como proceder com essa compra em potencial e os desdobramentos que a mesma irá provocar na ordem societária da empresa. De segundo com a EXAME, por enquanto as discussões ainda não chegaram a negociar sobre uma possível valuation da Empiricus. Em esfera oficial, os executivos da companhia brasileira não se manifestaram acerca do andamento dessa negociação.

Criada no ano de 2009, a Empiricus manteve um ótimo crescimento desde o início, o qual se acelerou acentuadamente ao longo dos cinco últimos anos, intervalo em que o total de clientes que consomem os relatórios e materiais desenvolvidos pela empresa se expandiu em cerca de dez vezes. Ao todo, já são aproximadamente 365 mil assinantes, o que exige uma estrutura complexa de mais de 300 colaboradores para manter a companhia em atividade.

Entre 2018 e 2019, a Empiricus deu um passo importante ao fechar uma parceria comercial com a Vitreo, empresa que tem entre seus sócios o filho do empresário Jorge Paulo Lemann, Paulo Lemann. Nos meses seguintes após ter sido firmada, a parceria influenciou positivamente para que a Vitreo apresentasse uma expansão mensal de 10%, alcançando a expressiva marca de 40 mil clientes. Também de acordo com as apurações da EXAME, a expectativa é de que a união entre as empresas permaneça alinhada com os objetivos vindouros da Empiricus.

Nos últimos meses de 2019, a companhia voltada para conteúdos sobre investimentos incorporou algumas alterações estruturais estratégicas, incluindo a troca de cargos de dois profissionais de peso, que também são sócios-fundadores da empresa. Caio Mesquita, por exemplo, retornou ao cargo de CEO, ao passo que Felipe Miranda assumiu a posição de CIO (Diretor de Investimentos), o que significa que ele agora é o encarregado por agregar as novas perspectivas de negócio da Empiricus.

Futuramente, a Empiricus possui muitos planos dinâmicos para manter o seu ritmo de crescimento no mercado nacional, como uma expansão acentuada para novos tipos de negócios e inclusive a abertura de seu capital, assim como a XP Investimentos optou por fazer recentemente. Todavia, para que esses objetivos possam ser realizados, a companhia depende de fatores que fogem à sua esfera de poder, como a deliberação de um processo administrativo instaurado pela CVM em 2018.

Após ter alguns atritos e divergências de opinião com a CVM, a empresa já expôs que isso ficou para trás e vem se esforçando para criar uma relação mais colaborativa com os órgãos reguladores. Essa nova postura motivou a Empiricus a adotar ao longo dos últimos meses um setor de compliance muito moderno e avançado, que seja capaz de atestar que as operações internas da companhia estão respeitando o conjunto atual de leis e regras em todas as instâncias.